Carregando
Lembrar? | Esqueci a senhaCadastrar
análise • switch 
Lovers in a Dangerous Spacetime
Escrita por Gladson Antunes

Lovers in a Dangerous Spacetime foi lançado originalmente em 2015 e chega agora ao Nintendo Switch. Desenvolvido pela Asteroid Games, é um jogo de tiro espacial que pode ser jogado por um, dois ou quatro jogadores. Sem dúvida o grande barato do game está no seu multiplayer cooperativo, nesse modo cada jogador controla um dos personagens disponíveis e devem constantemente trocar de posição dentro da espaçonave afim de assumirem o controle de pequenas estações de comando de onde podem, por exemplo, acionar o motor da espaçonave, reposicionar seu escudo, acionar um dos seus canhões, acessar o mapa, etc. Vejam na imagem a seguir, a nave em formato de círculo e as diferentes estações localizadas em seu interior.

 O desenrolar da ação provoca um constante diálogo entre os jogadores na busca pela melhor estratégia para superar os obstáculos, e isso resulta em muita diversão. Mas vamos lá, como que toda essa história começou? A fonte de energia do Universo em que o game se passa é o amor, é ele que alimenta o Reator Ardor responsável por manter todas as coisas funcionando. Uma falha de engenharia leva a um colapso do tal reator e libera as forças do "anti-amor". Aos nossos simpáticos “amantes” cabe a missão de restaurar todo amor do Universo, destruindo os inimigos espalhados por cada uma das quatro constelações existentes no jogo - cada uma delas trazendo quatro fases e um chefe ao final – e salvar, ao longo da jornada, os habitantes em apuros. Em cada fase devemos resgatar 5 habitantes, ao fazer isso um grande portal em forma de coração se abre e podemos avançar para a fase seguinte. Conforme avançamos ao longo das fases, novas naves e personagens são desbloqueados, existe também um sistema de power-up baseado em gems. Há três tipos de gem disponíveis: power gem, beam gem e metal gem, elas adicionam poderes a cada uma das estações da nave.

 

Como o próprio título do jogo já denuncia o Universo do jogo é perigoso e isso é percebido logo nas fases iniciais. Inicialmente joguei no modo para um jogador, em que somos acompanhados por um Pet, há quatro deles disponíveis: Doppler (um cão), Kepler (um gato), Riemann (parece uma raposa) e Pythagoras (um porco), curiosamente todos nomes de grandes Físicos ou Matemáticos antigos. Nesse modo, além de se preocupar com a estação que estamos controlando, precisamos escolher a cada instante a estação que o nosso Pet deverá controlar. Curti muito mais jogando no modo para dois jogadores, mas não se enganem, é necessário um bom entrosamento para superar os desafios e isso pode levar um tempinho. 

Os comandos são simples, e na maior parte do tempo passamos correndo de um lado para outro dentro da nave, descendo e subindo escadas para chegar logo a uma das estações de comando. Ao acessar, por exemplo, a estação responsável pelo controle do propulsor da nave, devemos com o direcional posicionar ele de modo que ao acioná-lo a nave se mova conforme desejado. A nave possui quatro canhões, um na parte de cima, um embaixo e um localizado de cada lado, cada um dos quatro canhões têm um alcance limitado, então dependendo de onde o inimigo se aproxima temos que, ou reposicionar a nave ou assumir o comando de um novo canhão. Muitas das vezes isso gera um estresse entre os jogadores, pois exige rapidez na tomada de decisão. O sucesso depende de quem controla o que, onde e quando. E isso é realmente muito divertido!


Graficamente Lovers in a Dangerous Spacetime foge do lugar comum, o estilo gráfico é cheio de brilho, com elementos que parecem ter saído de um letreiro em néon. As músicas no estilo techno acompanham o ritmo do jogo e combinam muito bem com a proposta espacial.

Veredito

Com sua proposta de multiplayer cooperativo Lovers in a Dangerous Spacetime é mais uma ótima adição à biblioteca de jogos do Switch. Divertido, criativo e caprichado o jogo é garantia de diversão em uma sessão de jogatina com os amigos. Pode levar um tempo até você e seus amigos se acertarem com as estratégias, mas seguramente até lá vocês darão boas risadas. Senti falta de uma opção online, uma vez que nem sempre temos amigos e controles suficientes disponíveis.

 Jogo analisado com código fornecido pela Asteroid Games

 

 
 

 

 

 


8,5
COMENTáRIOS • site
Patolouco
06/10/2017 s 13:12
Peguei na live também mas ainda não tive a chance de jogar. O Multi parece realmente ser bem divertido.
Think
06/10/2017 s 09:03
Peguei esse jogo na Live ano passado. Ele é muito divertido! Curti bastante a jogabilidade e etc. Não tive a oportunidade de joga-lo no modo multiplayer, mas sem dúvida deve ser bem mais bacana.
Necrohunter
06/10/2017 s 00:16
@Feiona da Webcam Nintendo não fornece jogos pra análise
Feiona da Webcam
06/10/2017 s 00:13
Que fofo.
E Splatoon 2?

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

COMENTáRIOS • facebook
análises recentes
switch
switch