Carregando
artigo 
Os mais esperados de 2015 - Wii U
escrito por Equipe Wii U Brasil

2014 foi mais um ano difícil em termos de vendas para o Wii U, mas também foi mais um ano de grandes jogos. 2015, ao que tudo indica, será ainda melhor.

Claro, em 2014 o Wii U recebeu duas das maiores franquias da Nintendo, Mario Kart e Super Smash Bros., além de jogos como Bayonetta 2, mas em 2015 teremos The Legend of Zelda. Se há um jogo que pode convencer todos os céticos do que o Wii U pode fazer, é esse.

Mas não para por aí. Também teremos a sequência de Xenoblade Chronicles, um dos jogos mais aclamados do Wii, um novo Yoshi, Splatoon e mais.

Abaixo, a equipe Wii U Brasil lista os jogos que mais espera para o ano que recém começou. Lembrando que nem todos esses jogos foram confirmados para 2015.

Também preparamos um mini-podcast especial, assim como fizemos com os jogos mais esperados para 3DS. Você pode conferir ele pelo soundcloud abaixo, ou pelo YouTube, no final deste artigo. Sem mais delongas, segue a nossa lista:


Brilhar em consoles da Nintendo somente reforça o nome que a Shin’en traz consigo. Acostumada a desafios em máquinas pouco potentes, desde Iridion para o Game Boy Advance, passando por alguns jogos de Nintendo DS, foi no Wii que a empresa conseguira maior destaque, com jogos como Art of Balance, Jett Rocket e FAST Racing League.

Agora, em FAST Racing NEO, no Wii U, a missão maior está sendo proporcionar um visual que não fique atrás dos consoles PS4 e Xbox One e, ainda, fazer com que as corridas futurísticas proporcionem uma adrenalina em alta velocidade, cravando 60 quadros por segundo em uma fluidez ímpar. Além disto, fora confirmado que teremos funcionalidades online, ou seja, correr contra adversários do mundo inteiro via rede talvez dependa apenas de uma confirmação oficial. Órfãos de F-Zero terão mais uma vez, pelas mãos da Shin’en, um motivo para ao menos receberem em seus consoles um agrado, enquanto Captain Falcon e companhia não aparecem da forma que muitos querem.

Escrito por Adriano Benedito Pasquini

Quem se divertiu com Canvas Curse, no DS, deve estar esperando ansiosamente por fevereiro, quando Rainbow Curse chegar às lojas. A nova aventura de Kirby segue exatamente o mesmo estilo. Nosso herói foi reduzido a uma bola que não se move sozinha e o jogador precisará usar a tela do Wii U Gamepad para desenhar linhas que ajudem o protagonista a rolar e vencer as fases e seus obstáculos.

Além de inventivo, o jogo estreia um novo visual que faz com que o mundo e seus personagens tenham aspecto de argila, o que dá um charme singular à aventura. Haverá também uma campanha cooperativa, onde enquanto uma pessoa ficará encarregada dos desenhos, as outras controlarão Bandana Dees capazes de carregar Kirby e atacar inimigos. Maior e melhor que seu antecessor, Kirby and the Raibow Curse tem tudo para ser uma ótima aquisição e provavelmente fará 2015 começar bem para o console de mesa da Nintendo.

Escrito por André Silva Brandi

Editores de níveis para jogos da série Super Mario Bros. há aos montes de forma não-oficial. Contudo, Mario Maker promete reunir boa parte da história da série no universo 2D com a assinatura da própria Nintendo para o seu atual console de mesa. Sucessor espiritual de Mario Paint, o jogo proporcionará um uso simples das ferramentas de edição, podendo ser possível manipular, de forma astuta, blocos, power-ups, itens de plataforma e inimigos. Bolar aquela fase que pode tirar os cabelos de quem for experimentá-las certamente trará uma enorme satisfação.

Desde Super Mario Bros. de NES, passando por Super Mario Bros. 3, Super Mario World e New Super Mario Bros. U, a Nintendo ainda afirmou que poderemos ter elementos de outros jogos de outras séries disponíveis para os usuários brincarem com suas criações. Caso isto se confirme, e caso também tenhamos uma integração robusta com o Miiverse, Mario Maker poderá surpreender os donos de Wii U e se tornar um best-seller, algo comum aos jogos 2D do famoso encanador.

Escrito por Adriano Benedito Pasquini

Pokémon já teve seus diversos spin-offs com vários genêros, mas o genêro Luta 3D até então ficava apenas na imaginação dos fãs. Agora com a colaboração da série Tekken, essa fantasia ganha vida, mas também não esperem Tekken com uma skin de Pokémon. Pokémon tem tantos sistemas e particularidades que deverão ser adaptados, portanto Pokkén Tournament será um produto único e bastante distinto das duas séries de origem. Será interessante ver como a NamcoBandai irá aceitar e modificar esses sistemas e também é um dos possíveis títulos que poderemos ver futuramente em competições como a EVO. A única coisa que pedimos é que confirmem um modo online e um arcade stick o mais rápido possível.

Escrito por Luis Guilherme Machado Camargo

Existem poucos simuladores de corrida atualmente, e são ainda menos os de qualidade, mas Project CARS, da Slightly Mad Studios mostra muito potencial desde sua escolha visual realista que parece estar sendo bem executada no jogo sem causar problemas de performance, passando pelas mecânicas e físicas e até mesmo a inteligência artificial. Se torna ainda mais difícil ignorar o projeto quando o time de desenvolvimento mostra tanto carinho e um aparente comprometimento em relação ao Wii U.

Foram prometidos mais de 60 carros e mais de 50 pistas de corrida, uma quantidade de conteúdo um tanto ambiciosa, o que nunca é ruim. Apesar de certo desapontamento em relação ao atraso da versão de Wii U, os desenvolvedores parecem estar tratando este lançamento com tanta importância quanto as outras versões, algo que não pode ser dito de muitos dos outros lançamentos multiplataforma no console, e por isso merece um espaço na nossa lista.

Escrito por Nícolas Andréas Cardoso Martins Ferreira

Queremos acreditar. Já anunciado há vários anos e sem nenhuma informação disponível até o momento, é difícil ter uma perspectiva completamente positiva sobre o título. No entanto, como fãs de ambas as séries, esperamos que a colaboração entre a Atlus e a Nintendo seja mostrada esse ano e que tenhamos detalhes sobre a história e jogabilidade. É difícil tentar prever o que pode ser feito com a fusão das duas séries, mas estamos de olho por causa do padrão de qualidade que a Nintendo e a Atlus possuem.

Escrito por Luis Guilherme Machado Camargo

Splatoon é o jogo que mais espero para 2015. O porquê é bem simples. Desde os primórdios do videogame a indústria tomou direções bem definidas. Sempre existia o público-alvo para o simulador de corrida mais realista possível, e o enorme público alvo dos jogos de corrida de estilo mais cartunesco, divertido e com mais compromisso para o próprio conceito do jogo, do que dos conceitos da realidade. Mario Kart é um exemplo disso, bem como Mario Tennis, Mario Strikers e muitos outros gêneros party bem estabelecidos em paralelo aos simuladores na indústria de games. Entretanto, o gênero mais bem consolidado da indústria atualmente, talvez seja o Shooter, e quase não existe espaço na indústria para as empresas que ousam criar um estilo alternativo para o gênero, em um estilo mais party, e menos simulador, que seja competitivo com os grandes jogos já estabelecidos, que seguem a outra direção na indústria. A Nintendo agora está ousando. Sua forma de ver o gênero Shooter, e como esse deve realmente funcionar chegará ao mercado em 2015, e o sucesso ou não desta formula pode ser vital para o futuro do gênero, e dos games em si. Sim meus amigos, a Nintendo está se impondo em um mercado de cachorros grandes, com um produto totalmente diferente do que já se viu, e o resultado disso pode ser um divisor de águas na indústria.

Escrito por Guilherme Augusto Viana Brito

Pelo que se viu com Captain Toad, e agora com Star Fox Wii U, é bem claro a posição da Nintendo no que se refere ao desenvolvimento de jogos para o Wii U. A Big N já mostrou clara ao afirmar que o gameplay vem antes, como uma ideia divertida e intuitiva pra aproveitar-se do Gamepad e de novas formas de se jogar, e depois que a capa do jogo surge, no caso, a franquia que dará nome e peso àquela nova forma de jogo. Isso foi confirmado inclusive quando perguntam para Shigeru Myamoto sobre a possibilidade de um novo F-zero para o Wii U, e ele respondeu que se surgir um gameplay o qual faça sentido vestir de F-Zero, este irá finalmente existir. Dessa forma, entendendo-se como está agindo a Nintendo, somado com o fato de Miyamoto está à frente do projeto Star Fox Wii U, podemos de alguma maneira afirmar que irão alterar a franquia como nunca antes fora revolucionada, para assim fazer jus à nova forma de jogar visada pelo time de desenvolvimento. Alguns fãs mais tradicionais da série (como esse que vos escreve) até temem um pouco para onde essa nova filosofia pode levar a franquia, se para tristemente distante dos clássicos, ou se para um lugar muito melhor, jamais antes visto.

Escrito por Guilherme Augusto Viana Brito

The Legend of Zelda é uma série que está sempre em movimento, nunca parada, sempre mudando e sempre de cara nova. Enquanto isso é visto como um ponto negativo por parte dos fãs, é inegável que também é o que possibilita que a franquia se renove sempre sem que se torne monótona e repetitiva.

De The Wind Waker para Twilight Princess existem diversas diferenças, não só no que tange aos visuais e áudio, mas também como o design do jogo, assim como Spirit Tracks e A Link Between Worlds são extremamente diferentes. Isso torna prever o próximo Zelda difícil, mas uma certeza que podemos ter é que de Skyward Sword para o novo título de Wii U, muitas coisas mudarão. Obviamente, certas convenções da franquia serão mantidas, mas assim como Skyward Sword trouxe muitas mudanças radicais à série, o novo jogo já mostra o que talvez seja sua mais importante diferença para com os lançamentos anteriores: seu mundo aberto.

O anúncio de um novo Zelda sempre evolui para uma guerra dentro da fanbase da série mas o novo jogo parece já triunfar nisso: tem tido uma aceitação muito melhor - e maior - do que The Wind Waker, Twilight Princess e Skyward Sword. A escolha artística é um tipo de cel-shading, mas com um estilo muito mais perto do realista se comparado até mesmo ao último lançamento da franquia para o Wii. Detalhes não faltam, e o time de animação parece se superar mais uma vez. Tudo isso complementa muito bem o belo e exuberante mundo aberto que foi mostrado durante a E3 numa curta cena de perseguição que termina com Link pulando de Epona e atirando uma flecha. Para a surpresa de todos, aquilo não só se tratava do jogo rodando no próprio Wii U como também era uma amostra do Gameplay segundo o diretor do jogo, Eiji Aonuma. Isso foi melhor explicado na breve aparição do jogo durante o Video Game Awards, onde Aonuma e Miyamoto mostraram que pular do cavalo e atacar ao mesmo tempo é uma mecânica nova do jogo.

Mesmo com o pouco que vimos desse novo Zelda para Wii U podemos dizer que temos muito o que esperar, até por que, é uma franquia que dificilmente decepciona. Várias novas direções e muito potencial já foram mostrados no pouco que vimos do jogo, resta agora a longa espera pelo lançamento prometido ainda para este ano.

Escrito por Nícolas Andréas Cardoso Martins Ferreira

Quando se discutem os melhores RPGs da geração passada, é quase unânime a seleção de Xenoblade Chronicles, de Wii, para o topo dessa lista; elevando-se, até, para uma lista de melhores RPGs de todos os tempos. Não é difícil imaginar o porquê da empolgação pela sua sequência espiritual para Wii U, pelo mesmo time responsável pelo épico de 2010.

Uma palavra que resumiria bem Xenoblade Chronicles X, por enquanto, seria "escala". Tudo o que nos foi mostrado até agora parece servir a um propósito: mostrar o quão maior a sequência é melhor que o primogênito da franquia. O escopo do projeto é tão ambicioso que mesmo com seu lançamento japonês já confirmado para esse ano, ainda estamos um pouco céticos. Mas esse time já ganhou o benefício da dúvida com a jornada de Shulk, e mal podemos esperar pra ver o que construíram dessa vez.

Escrito por Gustavo Vitor Barbosa Bomfim

Para quem não sabe bem o que esperar de Yoshi's Woolly World, digo que existem três fatores para acreditar no sucesso do game. Primeiramente, Kirby's Epic Yarn. O jogo de Kirby para Wii já tratou de introduzir ao público da Big N o que os conceitos de design conceituais podem trazer para os jogos de plataforma, bem como para a imersão do jogador. Com a boa recepção e aceitação do primeiro título, a continuação do conceito para Wii U é imprescindível, bem como a utilização do gráfico de alta definição para tratar o design conceitual de forma mais significativa tornando quase obrigatório a transferência desse tipo de experiência para a nova plataforma da Nintendo, com tudo para dar muito mais certo que antes, por conta das possibilidades gráficas do Wii U.

Em segundo lugar, quem conhece a Nintendo sabe da imensa paixão da empresa por transformar formas em games. Woolly World é o registro dessa paixão no Wii U, bem como foi a criação de Paper Mario no Nintendo 64. A Nintendo vê no mundo da alta definição uma forma muito mais concreta para trabalhar no design funcional do novelo de lã, e apresentar esse conceito com inúmeras possibilidades para o amante de plataformas. Em terceiro lugar, as sucessivas experiências de sucesso da Nintendo em desenvolver o Multiplayer no gênero plataforma cria a expectativa de que o universo de Super Mario World 2, ou Yoshi's Story é mais do que perfeito para o auge da interatividade entre os jogadores. Dessa forma, com um design funcional sólido, uma ideia diferente, porém que a Nintendo está acostumadíssima a fazer com perfeição, bem como diversas e sucedidas experiências com o Multiplayer no gênero, indicam que Yoshi's Woolly World tem tudo para ser um "must buy" e uma grande revelação no ano de 2015.

Escrito por Guilherme Augusto Viana Brito

E essa é a nossa lista. Deixem nos comentários se há algum jogo já anunciado ou jogo que esperem que anunciem este ano que vocês querem. Vocês podem conferir uma pequena discussão nossa sobre alguns títulos desta lista e algumas previsões ousadas no nosso mini-podcast de Jogos mais esperados do Wii U em 2015 pelo YouTube abaixo:

Participaram desse podcast:

Adriano Benedito Pasquini (redfield jr.)
André Silva Brandi (André)
Guilherme Augusto Viana Brito (Jango)
Gustavo Vitor Barbosa Bomfim (Gvitor)
Thales Nunes Moreira (Thales.)


Edição: Vinicius Schroeder Munhoz (Munhoz)



comentários
Pod
27/03/2015 às 19:46
Pode tirar Zelda. E tenho as minhas dúvidas se Star Fox não atrasa também, a pouco tempo o jogo ainda estava em fase de testes.
Iced Earth
20/01/2015 às 00:34
Meu ranking pessoal:

1. Xenoblade X
2. The Legend of Zelda
3. Shin Megami Tensei Vs Fire Emblem (nem sei por que ainda cito)
4. Star Fox
5. Yoshi's Woolly World
6. Devil's Third (se Itagaki melhorar muito a parte Hack and Slash)
7. Splatoon
dns
19/01/2015 às 21:34
De longe o que eu mais espero é o Zelda. Mas estou bem curioso pra ver Splatoon.

E como já disseram talvez tenha Devil's Third esse ano (que também vou ficar de olho).
NewD2Boy
19/01/2015 às 21:31
O Wii U tem um excelente catálogo de jogos quando se trata de exclusivos é o melhor console caseiro da nova geração nesse quesito só precisar ter mais jogos third partie para o console mas em quanto essa situação com as third parties não muda(que eu espero que mude porque gosto muito de jogar jogos third parties e a prova viva e que eu tenho 13 jogos no meu Wii U e 10 são Third parties) a Nintendo vem nós apresentando com mais jogos de qualidade assim como foi em 2013 e 2014 o Wii U terá mais um pelotão de jogos de muita qualidade da Nintendo e dos seus estúdios internos e das second parties nesse ano de 2015 e nós próximos anos que virão.
Pod
19/01/2015 às 19:32
Não querendo ser chato (mas já sendo), não da pra dar um update na lista? Faltaram dois jogos: Mario Party 10 e Devil's Third.

Sobre a lista, me agradou bem mais que a do 3DS. Grande parte do que tem ai me interessa, e com pouca desconfiança (ao contrário do que aconteceu com a lista do portátil).
Arus
19/01/2015 às 17:24
"Enquanto isso, por decidir manter um console defasado tecnicamente, a Nintendo fica fora do circuito"

essa é a maior MERDA que falam na história dos video games. Esses jogos lançam pra ps3 e 360, ou seja, rodariam no "console defasado" que é tão defasado que rodaria melhor que no ps3 e 360
Think
19/01/2015 às 17:15
Todos me interessam, exceto Mario Maker e SMTxFE(não conheço bem as séries, então não me empolgo tanto), mas devo pegar mesmo Zelda, Xenoblade Chronicles X, Star Fox, Splatoon, Yoshi's Wooly World, Project CARS e FAST.

Sinceramente acho que vai ser um ano ótimo pro WiiU! Zelda e Star Fox, unidos aos jogos já lançados, já justificam a compra de um WiiU para os indecisos! Ainda acho o WiiU o video game com mais jogos de qualidade até o momento. Inevitavelmente vou pegar um XOne/PS4 para poder jogar Shadows of Mordor, Arkham Knight, Tomb Rider, Mortal Kombat X, entre outros... Seria bom para o WiiU e para mim que esses jogos fossem lançados para o console da Nintendo, mas seria injusto dizer que não estou satisfeito com meu WiiU!
Ahlas
19/01/2015 às 16:19
Exatamente, ela impediu que esse monte de tranqueira viesse sujar o console.

V
BDL
19/01/2015 às 14:19
Enquanto isso, por decidir manter um console defasado tecnicamente, a Nintendo fica fora do circuito de Metal Gear Solid 5: Phantom Pain, Batman Arkham Knight, Assassin's Creed Victory, The Division, The Witcher 3, Mortal Kombat X, Street Fighter, Resident Evil, Call of Duty, Battlefield, Fifa Soccer...
Arus
19/01/2015 às 14:12
"Olha a lista de mais esperados pro 3DS.....ta sensacional, é gritante a atenção diferente q as duas plataformas têm"

Em questão de gosto, tenho muito mais interesse nos jogos do wii u do que os do 3ds
Delanimes
19/01/2015 às 13:57
@Ledig

Não sei como é para a maioria dos usuários, mas para mim o Wii U entrou como melhor opção de segundo console. Melhor que ter PS4/Xone acho que é ter o PS4/Wii U, abrange uma gama muito maior de jogos disponíveis. Então meus interesses no Wii U acabam sendo realmente pelos exclusivos, tendo em FATAL FRAME a maior esperança para esse ano.
Ledig
19/01/2015 às 12:35
"E sinceramente, vocês querem o que? 5 jogos first party por mês?"
@Liz, não sei, que tal a Nintendo investir pra trazer jogos 3rd party para o console, assim não precisamos depender só dos jogos da Nintendo?

Eu tenho um grande interesse em Far Cry 4 (que ja saiu), The witcher 3, Final Fantasy XV, Kingdom Hearts 3, e como eu queria estar jogando Advanced Warfare no WiiU, fora os futuros Mortal Kombat X e Street Fighter V.

Nintendo não precisa só ficar fazendo um monte de jogo dela pra "levantar" o WiiU, precisa ter o que tem de top na concorrência também, ele precisa ter "tudo", mas tanto a Nintendo quanto muitos Nintendistas parece que ignoram estes thirds de proposito.
Delanimes
19/01/2015 às 09:35
Não sou um "Nintendista", meu último console de mesa da Nintendo tinha sido um Top Game (CCE/8bits) e o portátil um GBA. Nessa geração comprei o 3DS, em principal pelo DOA Dimensions, e o Wii U (por causa de Bayonetta 2). Acabei comprando vários jogos excelentes para as duas plataformas.
Nesse ano vou acabar comprando o Zelda, mas até hoje ainda não joguei nenhum titulo da série, comprei o último do 3DS e vou ver se jogo até o lançamento do jogo no Wii U.

O jogo que mais gostaria de ver no Wii U, e seria compra mais do que certa, seria o último FATAL FRAME. Não entendo o porque da Nintendo tornar uma franquia exclusiva para lança-la apenas no Japão.
LeoMetroid
19/01/2015 às 08:25
Thoth@

Sim cara, ele é um dos mais esperados, junto com o Batman, Uncharted, No Man's Sky e muitos outros. e quem jogar todos sera muito feliz (haja tempo e dinheiro). agora, seu comentário de fanboy só vai ter efeito na GV, que é o seu lugar, até porque ninguém ligou para seu comentário e eu só te respondi porque acho que The Witcher 3 é bom o suficiente para não ser usado em um comentário fanboy.

sobre o artigo. Não sei vocês, mas estou muito na Hype do Splatoon, não sei porque. Cada trailer que aparece, aumenta e muito minhas expectativas sobre o game Fora que pelo o que o Miyamoto falou, esse é um grupo formado por pessoas jovens, que ao meu ver vai ser o futuro da Nintendo.
Aldneo
18/01/2015 às 23:04
Nossa, interessante como atualmente as empresas estão fundindo seus jogos com a Nintendo...

Primeiro foi a Tecmo que juntou Zelda e Dinasty Warriors, e agora a Bandai vai fundir Tekken e Pokemon...

Achei muito legal essa estrategia, tomara que mais thirds comecem a usar desta abordagem; afinal, parece uma ótima alternativa, já que jogos third não vendem muito bem em consoles Nintendo, e assim todos saem ganhando.

Além disso nesses dias finalmente zerei Conduit 2, seria legal se a Sega lançasse uma continuação para Wii U, mas é claro que isso nnca vai passar de um devaneio meu...

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

Login de usuário


Lembrar?

wii u brasil no youtube

nintendosfera

artigos recentes
Visitamos o Pikachu Outbreak
POR Leandro Eidi    3
Melhores de 2015 (3DS e Wii U)
POR Equipe Wii U Brasil    21
Splatoon 2.0.0
POR Thales Nunes Moreira    12
E3 2015 Index: 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    10
E3 2015 Index: Wii U
POR Equipe Wii U Brasil    15
E3 2015 Index
POR Equipe Wii U Brasil    2
Mercado Mobile - Um Novo Mundo Novo
POR Adriano Francisco    21
O Futuro: Seu e dos Jogos
POR Adriano Francisco    22
Loucuras, Segredos e Dúvidas
POR Adriano Francisco    10
Os mais esperados de 2015 - 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    26
Melhores de 2014 (Wii U)
POR Equipe Wii U Brasil    28
Melhores de 2014 (3DS)
POR Equipe Wii U Brasil    20
Personagens que queremos ver em Hyrule Warriors
POR Equipe Wii U Brasil    6
Impressões da demo de Super Smash Bros. for 3DS
POR Equipe Wii U Brasil    34