Carregando
prévia › 3ds 
Resident Evil: The Mercenaries 3D
escrita por Gustavo Vitor Barbosa Bomfim

Durante a vida do Nintendo DS, o portátil contou com apenas um título da série Resident Evil, uma adaptação do clássico de 1996 que iniciou a franquia de Survival Horror da Capcom. Ou o que fora survival horror. Com o advento do 3DS, a empresa decide corrigir os erros, anunciando, em paralelo com o anúncio oficial do portátil, dois jogos da série: Resident Evil Revelations e Resident Evil Mercenaries 3D. A primeira(e óbvia) correção foi com a quantidade de títulos. Mal surge o Nintendo 3DS e já contamos com mais jogos da franquia que no antigo portátil. A segunda foi quanto ao rumo que a série vem tomando. Revelations aparenta reviver o gênero que vem se perdendo em Resident Evil. Mas onde entra Mercenaries 3D aqui? Bom, é evidente que a Capcom não iria se corrigir por completo em um instante. Visar o lucro por cima da qualidade de uma série já é marca registrada(não só da Capcom), e surge Mercenaries 3D. Será que dois acertos justificam um erro desta vez?



Partimos deste preceito que Mercenaries 3D é um erro. A primeira visão que este causa é certamente essa. Mas é mesmo verdade? Ainda que com uma base alicerçada na simplicidade para visar apenas vendas, Mercenaries pode ser um acerto. Não vai reinventar a franquia, reconquistar os fãs que perderam a fé ou mesmo se aclamar como um jogo excepcional. Mas é capaz de acertar em se tratando de ser um dos principais títulos do 3DS nessa trilha inicial fraca.

Como descrito, a base é simples. Trata-se de matar a maior quantidade de zumbis, ganados, ou qualquer criatura da série que surja na sua frente durante um período de tempo pré-determinado. As fases possuem uma quantidade limitada de bônus, sejam estes multiplicadores de pontos(adquiridos ao matar as criaturas) ou tempo adicional. Cada personagem conta com algumas armas, e munição limitada, reposta durante o decorrer do estágio. Em outras palavras: Sobreviva pelo tempo, adquira os bônus especiais e mate quem ver pela frente para adquirir mais pontos. Basicamente, tudo aquilo que já foi visto no modo opcional de Resident Evil 4 e Resident Evil 5.



Como transpor um modo de jogo extra de títulos anteriores e vendê-los como um jogo independente soava mercenário demais, a Capcom adicionou mudanças. E são estas mudanças que conferem outro ar ao jogo, tirando-o da premissa de simplicidade que sua base sugere. De início, os personagens. Cada um conta com armas diferentes, e estes podem ser customizados para levarem diferentes armas nas missões(há um número limitado de armamento, não é possível carregar todas as armas). Seguindo, vem a disposição de missões. O jogo conta com 30 missões, o que sugere objetivos diferenciados, visto que não existem 30 fases no jogo. Por fim, as habilidades. Existem diversas habilidades a serem desbloqueadas e que podem ser aplicadas aos personagens. Por exemplo, a habilidade "Medic" aumenta a recuperação de energia, enquanto a habilidade "Toughness" reduz o dano recebido. Existem no mínimo 30 habilidades diferentes, e por missão, o personagem pode se "equipar" com 3.

Customizar o armamento e as habilidades conferem um aspecto mais estratégico à ação frenética de Mercenaries 3D. Mas de que adianta estratégia em uma carnificina de zumbis? Diferentes estratégias resultarão em uma pontuação final distinta, em que a busca pela perfeição deverá ser o alvo. E aí entra o principal fator que deve fazer com que Mercenaries 3D se consagre como uma boa aquisição em meio aos títulos de 3DS disponíveis até seu lançamento: co-op.



O grande apelo do jogo, cooperatividade, é onde desaguam as mudanças inseridas pela Capcom. Jogar sozinho em Resident Evil 4 ou Resident Evil 5 era monótono e repetitivo, mas com um parceiro agora a situação muda de figura. Resident Evil 5 conta com um modo co-op em Mercenaries, mas sem as adições que o jogo de 3DS proporciona. Aumentando drasticamente o replay, o modo co-op conta não só com multiplayer local como Wi-Fi também. E a conexão com a internet não deve se limitar a jogatinas. Alguns personagens, como Leon e Sheva, de importância notável nos jogos que protagonizaram, se ausentam de Mercenaries 3D até então. Pressupõe-se que a Capcom planeja lançá-los futuramente em DLCs. Portanto, há de se esperar maior atividade online no jogo.

Mercenaries 3D conta com uma base simples e diversas adições que separadas, parecem não causar efeito. Mas juntas, e aliadas às opções de jogos no portátil, podem surpreender. A parte gráfica do jogo é incrível, e está entre as melhores já mostradas no 3DS. Além disso, o título possui dublagem, apesar de ser limitada a poucas frases de ação. Mercenaries 3D tem potencial para se manter como um dos melhores do 3DS por um tempo, e seu modo cooperativo certamente proporcionará horas de diversão além das missões single-player. Ainda que o jogo mostre este potencial, infelizmente sua essência vai dificilmente escapar da visão de caça-níquel da Capcom. Só o tempo mostrará se Mercenaries 3D será ou não o erro que julgam ser...



comentários
Nenhum comentário encontrado.

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

Login de usuário


Lembrar?

prévias recentes
Sonic Lost World
wiiu    13
Wii Party U
wiiu    8
Mario Kart 8
wiiu    14
Pikmin 3
wiiu    0
Nintendo Land
wiiu    0
Just Dance 4
wiiu    0