Carregando
prévia › wiiu 
Hyrule Warriors
escrita por Gustavo Vitor Barbosa Bomfim


A Nintendo já buscou algumas colaborações inusitadas, como Team Ninja trabalhando em Metroid, mas dar as rédeas de The Legend of Zelda para outra equipe mudá-la à vontade ainda parece surreal, mesmo que Hyrule Warriors seja um spin-off. Mas é justamente para ser surreal que Hyrule Warriors existe. Ou nunca teríamos a oportunidade de controlar Midna usando um hookshot melhorado pela Great Fairy de Ocarina of Time para derrubar a lua de Majora's Mask no chefe Argorok de Twilight Princess. Sim, você leu certo.

O anúncio inicial de Hyrule Warriors já deixava dicas do que o jogo poderia se tornar. Afinal o híbrido de Zelda com Dinasty Warriors suga quase toda a jogabilidade do gênero Musou, e provavelmente o padrão de inúmeros personagens controláveis será aplicado. Já temos confirmação de Link, Zelda, Impa e Midna, e a tela de seleção da demo da E3 já mostrava pelo menos mais cinco.


Será interessante controlar outras criações da franquia além de Link, não só pelo favoritismo indicado a certos personagens, mas pelos diferentes ataques e movimentos. Zelda, por exemplo, luta com um florete e usa um arco e flecha para especiais, enquanto Midna monta num lobo e ataca usando o cabelo.

O jogo também conta com o arsenal de itens e armas da série, com bombas, hookshot, fire rod, flechas de luz, e por aí vai. A gama de opções é extensa com a quantidade de equipamentos de The Legend of Zelda, então provavelmente ainda teremos surpresas agradáveis. Itens não tem mais como função principal solucionar quebra-cabeças, mas ainda cumprem seu papel em determinadas situações. Em demonstrações feitas na feira, vimos o hookshot sendo usado para alcançar longas distâncias e bombas destruindo pedras que escondiam rupees e corações.


O principal de Hyrule Warriors, a jogabilidade Musou, consta em um campo de batalha enorme com várias tropas em combate em vários lugares. O número de inimigos (Bokoblins, Orcs, etc.) é tão absurdo que em vários momentos mensagens como "300 mortes" aparecem na tela, com números passando facilmente da casa dos milhares. O personagem controlado no momento deve seguir até essas zonas de combate e conquistá-las, derrotando todos os inimigos e um "sub-chefe", representado aqui por inimigos mais desafiadores da franquia, como um Dogongo ou Lizalfos. As áreas também podem contar com um chefe final, representado na demo pelo dragão Argorok, que ataca diversas das zonas de combate do campo de batalha e pode perseguir o jogador através do campo.

O gênero Musou está bem saturado no Japão e mesmo com menos lançamentos por aqui, o caráter repetitivo da jogabilidade tende a afastar cada vez mais jogadores. Entretanto, Hyrule Warriors, com sua temática intrinscamente dependente de The Legend of Zelda demonstra ter um único público-alvo: os fãs da série da Nintendo. Fãs de Musou certamente encontrarão algo interessante aqui também, mas é nítido que o objetivo da Tecmo Koei (e da Nintendo) é mostrar Hyrule (e outros reinos) sob outro ângulo. E, pelo menos por enquanto, esse casamento de franquias parece ter dado certo.



expectativa:



comentários
TDark
18/06/2014 s 17:58
Expectativa 3/5? Osh adiciona mais um aí pelo menos o/
Katsuriro
18/06/2014 s 10:29
Quando anunciaram esse jogo minha espectativa era bem baixa, mas depois vendo o quanto eles estão trabalhando para ser um jogo com personalidade e não um Zelda Dinasty Warriors genérico, minhas espectativas foram as alturas.

Além do que a Midna vai aparecer de novo e controlável!
Beto FdP
17/06/2014 s 11:21
Toda vez que vejo esse jogo, me lembro do Zangeki no Reginleiv. Queria vê-lo por essas bandas, a jogabilidade parecia muito interessante.

O jogo está Show, adorei essa ideia de colocar uma franquia tão consagrada nas mãos de outros para uma experiência nova. Se ficar uma porcaria, já sabem quem culpar .

Pra mim está 4/5 também, mas tem tanto jogo que vou querer pegar, que esse já foi empurrado pra último na lista. Se quando lançar, eu já estiver com todos os outros que quero, pego esse sem dúvida, se não, vai esperar até achar uma boa promoção nas internet.
Al-Rashid
17/06/2014 s 09:03
Se pegar, podemos estar diante de um super spin-off. Estou bem simpático a este título, desde que não carregue os vícios da série Dinasty Warriors. Pensando que ele poderia usar o esquema de luta de Last Historye usar jogatina online ou co-op local.
Jet
16/06/2014 s 23:08
Minha expectativa pra esse jogo e 4/5. Só por aquela cena da lua derrubando Argorok já deu pra ter uma ideia do quão épico esse jogo vai ser
Também to gostando do trabalho na OST do jogo, apesar de não ter muito o que avaliar ainda a trilha sonora nos videos ta bem empolgante.
Gvitor
16/06/2014 s 22:30
Bom, acho que não tinha ficado claro, eu quis dizer dar as rédeas da franquia para ser mudada como a equipe bem entendesse (mesmo que seja um spin-off). Minish Cap e os Oracles foram feitos por outro time, mas seguem todas as fórmulas de Zelda, enquanto Hyrule Warriors não (e nem é esse o objetivo).

E os jogos da Philips não existem.
Ro.G.er_Silver
16/06/2014 s 21:28
"mas dar as rédeas de The Legend of Zelda para outra equipe ainda parece surreal"

Tipo quando a Nintendo deixou a Capcom fazer o Zelda Oracles? Ou pior, a Philips????

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

Login de usuário


Lembrar?

wii u brasil no youtube

nintendosfera

prévias recentes
FAST Racing NEO
eshop    11
Star Fox Zero
wiiu    17
Super Mario Maker
wiiu    7
Splatoon
wiiu    11
Mario Kart 8
wiiu    5
Sonic Lost World
wiiu    13
Wii Party U
wiiu    8