Carregando
prévia › eshop 
FAST Racing NEO
escrita por Adriano Benedito Pasquini

Brilhar em uma plataforma da Nintendo parece tarefa das mais difíceis. Em meio a tantas franquias renomadas e rentáveis da gigante de Quioto, se sobressair para, ao menos, chamar a atenção de um público diferenciado parece ser um grande desafio. Uma das empresas que faz isto muito é a Shin'en. Conhecida por diversos trabalhos em portáteis e consoles da Big N, há muitos anos, a criadora se desafia a levar ao limite os aspectos técnicos de diferentes plataformas nintendistas, seja um GBA (Iridion 3D) ou o Wii (Jett Rocket).

Houve muitos outros (Nano Assault, Art of Balance, etc.) e, agora, no atual console de mesa da Nintendo, o desafio da desenvolvedora alemã é, mais uma vez, alentar os fãs órfãos de um certo F-Zero esquecido pela Nintendo. A solução para isto está, claro, na franquia FAST Racing, que surpreendera no Wii e promete surpreender ainda mais no Wii U.

Contudo, apesar das referências à franquia de corridas futuristas da Nintendo, pouco a pouco elas se encerram quando experenciamos com mais detalhamento a série da Shin'en. Ela tem brilho próprio e FAST Racing NEO poderá intensificar ainda mais tal afirmativa neste ano de 2015.

Aqueles que se aventuraram em FAST Racing League, primeira incursão da Shin'en no universo de corridas em ambientes antigravitacionais, se sentirão em casa neste jogo, que traz corridas num cenário futurista, porém, desta feita, muito mais ambicioso. Mais pistas, mais carros, mais modos e refinamentos na jogabilidade baseada na mudança de fases são as promessas da desenvolvedora, reafirmadas na Treehouse da E3 deste ano, na qual o jogo foi demonstrado.

A mudança de fases nas pistas parece mais simples de lidar. Em FAST Racing League, havia orbs e trechos da pista baseados nas cores branca e preta (claro e escuro). Tal recurso servia para ativar e incrementar o boost dos veículos, ou seja, a obtenção de centenas de quilômetros por hora de velocidade. Caso o carro, estando em uma determinada cor, entrasse em contato com o orb ou o trecho de coloração semelhante, ganharia velocidade. Já em contato com cores diferentes, acarretaria em perda de performance. Em NEO, além deste sistema estar mais otimizado, com o simples apertar de botão permitindo a mudança de fases, as cores mudaram para laranja e azul, algo que deve ajudar para fins de visualização durante as corridas, as quais estão bem mais frenéticas em comparação ao jogo anterior.

Dinamizar as pistas será outro desafio notório para o ambicioso estúdio alemão. Ainda que de maneira simples, afinal, ainda é um jogo de distribuição exclusivamente digital, as pistas conseguem impressionar pelo nível de detalhes e com temáticas inseridas no contexto das corridas, seja para o deleite dos aficcionados por gráficos, seja para atrapalhar a vida de quem está no comando das ações. Alterações climáticas farão sua presença, como na Scorpion Circuit, ambientada em uma área desértica em que tempestades de areia trarão certa dificuldade para visualizar o que está à frente. Pilastras gélidas  e trechos semelhantes aos que contém as fases, porém congelados, ditarão a dificuldade em Alpine Trust, enquanto a neve nos brinda com um ótimo efeito visual. Containners serão os vilões em Mueller Pacific, a qual está inserida em um ambiente oceânico, inclusive, com trechos submersos. Esperamos por mais surpresas agradáveis deste tipo.

O número maior de veículos traz uma variedade salutar para os entusiastas por design futurista. Muito bem construídos, coloridos, todavia sóbrios, na demonstração da Treehouse, dez veículos estavam à disposição do jogador. Estes veículos são guiados por corredores de diversas partes do globo terrestre. Para quem se lembra do C. Falcon de FAST Racing League, em NEO, há um piloto com o sugestivo nome de Fulcon. Contudo, diferentemente de F-Zero, não temos acesso algum a feições físicas dos corredores, sendo os veículos os protagonistas reais do título. Tais veículos contém atributos únicos, que consistem em velocidade, agilidade e aceleração. Alguns terão atributos mais significativos que outros, deixando o jogador com a escolha que mais achar conveniente.

Para guiar estes veículos, em uma velocidade extremamente superior a do jogo anterior, haverá diversas opções de controle. GamePad, Pro Controller, Classic Controller Pro... basta escolher. Algo que chamou a atenção na Treehouse, em que o jogo fora demonstrado por um desenvolvedor da Shin'en, este ao detalhar os controles suportados, afirmou que o jogo terá suporte para Motion Controllers, além de uma jogabilidade convencional. Contudo, o mesmo desenvolvedor afirmou preferir jogar com controle convencional, dispensando, por exemplo, o GamePad, o qual, segundo algumas informações deverá dar suporte ao Off-Play TV, recurso que dispensa o uso da TV, com toda a ação ocorrendo no controle principal da Nintendo.

Os modos de jogo são os clássicos já recorrentes no gênero. O Championship trará um campenato recheado de ligas e com três tipos de dificuldades. Caso queira calma, terá a Subsonic League. Para os mais equilibrados, haverá a Supersonic League. Já para os que querem desafio extremo, haverá a Hypersonic League. Junto a isto, teremos, claro, o multiplayer offline para até quatro jogadores, além da incursão do modo online. Para completar o pacote, haverá o Time Attack e um modo de desafio ainda a ser revelado.

Na ausência de títulos que fujam do lugar comum do universo atual da Nintendo, FAST Racing NEO aparenta ser bastante promissor. Quem curtiu a iteração predecessora deste, certamente terá motivos para se adentrar no universo das corridas futuristas mais uma vez. Quem ainda não teve a oportunidade - e é fã do gênero - motivos para acelerar rumo ao brilhar da Shin'en não faltam. 



expectativa:



comentários
Ness_
08/07/2015 s 14:06
Pois é, resumo da ópera: Shin'en does what Nintendon't... mas dessa vez a comunidade nintendista agradece
CTemplarios
04/07/2015 s 11:17
como pode uma shin´en saber o que fazer com um F-zero e a nintendo não?
Iced Earth
04/07/2015 s 00:09
Fast Racing Neo me deixou bem impressionado. Considerando o limitado orçamento da Shin'en, é uma baita surra de pau mole dada em Star Fox Zero.
matheusx
03/07/2015 s 14:51
Ta mais bonito que star fox
NewD2Boy
03/07/2015 s 14:46
Esse jogo é fantástico,quando eu vi o Treehouse dele eu adorei eu tinha certeza que esse jogo ia ser bom mas depois de ver o Treehouse eu fiquei de queixo caido,é um jogo de corrida acima da média que reúne todos os elementos que fazem um bom jogo de corrida: gráficos muito bom,jogabilidade sólida e viciante,um áudio de primeira linha é um multiplayer incrível tanto local como online esse é o melhor jogo de corrida do ano e é compra garantida para o meu Wii U.
02/07/2015 s 17:23
Ps3 sofre para rodar jogos third´s e nos exclusivos o poder Cell só aparece em cutscenes interativas ou não, no gameplay mesmo se conta no dedo os jogos que rodavam bonitos e lisos.

Quanto ao jogo, está muito mais bonito do que quando foi mostrado a primeira vez, parece que realmente está tendo um cuidado de jogo AAA.
JackFrost
02/07/2015 s 16:46
Shin'en, já tinha me surpreendido no Wii e quase me mata no Wii U, fizeram um trabalho muito bom. Compra certa esse jogo
Herbie
02/07/2015 s 16:44
Shin'en <3
02/07/2015 s 14:40
Uau, esse AAA do wii u está bom.
Tá parecendo aquele jogos indie que apareceram no PS3 no começo de geração.
Parabéns
Caos
02/07/2015 s 14:38
WTF Ivysaur
02/07/2015 s 14:32
Acho que pra ficar top vocês poderiam colocar um vídeo de gameplay

https://www.youtube.com/watch?v=e97FgfJh-xY

Tá muito bonito mesmo. Só espero que dê para mudar a câmera, achei bem desconfortável do jeito que está.

Apenas usuários cadastrados podem comentar.

Se deseja realizar seu cadastro, clique aqui.

Login de usuário


Lembrar?

wii u brasil no youtube

nintendosfera

prévias recentes
Star Fox Zero
wiiu    17
Super Mario Maker
wiiu    7
Splatoon
wiiu    11
Hyrule Warriors
wiiu    7
Mario Kart 8
wiiu    5
Sonic Lost World
wiiu    13
Wii Party U
wiiu    8